Filmes

Versos de um Crime

By  | 

Em ‘Versos de um Crime’ (Kill Your Darlings), John Krokidas, diretor, produtor e roteirista do filme, tenta contar a história do encontro dos três grandes poetas da geração Beat: Allen Ginsberg, Jack Kerouac e William Burroughs. O encontro foi marcado pelo assassinato de David Kammerer, no qual o amigo em comum dos três poetas, Lucien Carr foi considerado no começo suspeito e depois confessou realmente ter cometido o crime e julgado por homicídio de primeiro grau.

Mostrando o estado do mundo em meados dos anos 1940, exatamente quando a Segunda Guerra Mundial ocorria ao pleno vapor, e mostrando como as universidades nos Estados Unidos, realmente tentavam produzir pessoas que não pensavam por conta própria e sim seguindo uma certa linha de pensamentos presos a regras, que não causasse problemas alguns para eles. Isso aconteceu, pelo menos na Universidade de Columbia, até a chegada de Allen Ginsberg e seu encontro enigmático com Lucien Carr, que mostrou a visão de um mundo onde as regras eram que não existiam regras.

Em uma luta com ele mesmo, pois Ginsberg se encontrava num momento caótico em sua vida, com relação a sua mãe que sofria de esquizofrenia e sua própria sexualidade, principalmente quando a sua orientação sexual, pois era uma época onde a homossexualidade não era aceita de maneira alguma e ainda era considerada crime. Allen encontrou em Carr, uma pessoa que ele realmente gostaria de ser, uma pessoa livre, e cheia de pensamentos na qual ficava perdido noites e noites, mas mal sabia que estaria entrando na vida de uma das pessoas mais complexas e presas numa luta interna que ele jamais iria conhecer igual. Se envolvendo mais e mais com ele, Ginsberg acabou iniciando junto com Burroughs e Keroauc e o próprio Carr o movimento “A Nova Visão” onde eles falavam sobre o que queriam e sem seguir qualquer forma estética e quebrando qualquer padrão conhecido na época.

Contando com a participação de grandes nomes do cinema, como Daniel Radcliffe, Dane DeHann, Michael C. Hall, Ben Foster, Jack Huston, David Cross, Jennifer Jason Leigh e Elizabeth Olsen, para contar essa história verídica e pesada dos anos 1940.

Na minha opinião os atores foram esplêndidos, particularmente não tenho nenhuma reclamação quanto a eles. Até mesmo o Dan Radcliffe, nosso eterno Harry Potter, o qual estava mais receoso em ver, conseguiu interpretar um personagem tão grande e importante e fazer jus a ele, e realmente esquecemos, pelo menos durante o filme, que ele alguma vez foi o bruxo adolescente. Dane é o astro em ascensão do momento, é um dos grandes astros do novo filme do Homem-Aranha, no papel do Duende Verde, mas em “Versos de Um Crime” (Kill Your Darlings), DeHann nos faz apaixonar por Lucien Carr, não sei se foi só eu mas realmente o Carr interpretado por ele me encantou mais do que a maioria, isso eu aposto, mostrando como esse garoto era uma pessoa complexa e complicada de lhe dar. Michael C. Hall, mais conhecido como o serial-killer preferido de todos, Dexter, faz um papel polêmico e intenso, e nos mostrando como era um relacionamento homo afetivo nos anos 1940, onde qualquer ato de homossexualidade em público era considerado crime. Além também claro de David Cross fazendo o papel do pai de Allen Ginsberg, e Jennifer Leigh o papel da mãe de Ginsberg que sofria seriamente de esquizofrenia, e dizem que Allen se inspirou para escrever seu poema mais conhecido, ‘O Uivo’ (Howl). E é claro não podemos deixar de fora a direção do novato, Krokidas. Digo novato pois foi seu primeiro longa-metragem e mostrou intensamente a vida dos maiores poetas e escritores dos anos 1940.

Particularmente, de todos os filmes que já assisti, nenhum filme me tocou tanto quanto este. Levantando questionamentos sobre as nossas próprias vidas, de como vivemos e se realmente vivemos a vida e não só passamos por ela. Tem duas frases ditas no filme que realmente acho que todos deveria ler ou ouvir, mesmo não assistindo o filme. A primeira é:

‘Algumas coisas, uma vez que você ama-as, torna-se suas para sempre. E se você tentar deixa-las para trás, elas vão dar a volta e voltar para você. Elas se tornam parte de quem você é…. ou elas simplesmente o destroem’.

E a segunda é:

‘Cuidado, você não está no País das Maravilhas. Escuto uma estranha loucura crescendo em sua alma. Mas você é feliz na sua ignorância, no seu isolamento. Você que sofreu, descubra onde o amor se esconde. Dê, compartilhe, perca – para que não morra sem florescer’.

______________________

On ‘Kill Your Darlings’, John Krokidas, director, producer and screen writer of the movie, tries to tell the story of the meeting of the three great poets of the Beat generation: Allen Ginsberg, Jack Keroac and William Borroughs. The encounter was marked by the murderer of David Kammerer, who was friends of them, Lucien Carr at the beginning was considered suspect and afterwards confessed to really murder and was tried for first degree murder.

Showing us how was the world in mid-1940, exactly when the World War II was in full speed, and showing how the universities of the United States really tried to make people to stop thinking for themselves and teaching them to stay stuck on thought already given to them, and because of this staying out of trouble. This happens, at least at Columbia University, until the arrival of Allen Ginsberg and your mysterious encounter with Lucien Carr, who show a vision of a world where the rules were made to be broken.

In a fight against himself, Ginsberg was in a chaotic place in his life, in relation with his mother who suffered from schizophrenia and his own sexuality, specially your sexuality, because it was a time where homosexuals were not accept in any way and it was a crime. Allen found in Carr, a person who he would love to be, a free person, and filled with thought that took over his head. Getting more and more involved with him, Ginsberg starts a new movement called “The New Vision” with Borroughs, Keroac and Carr himself, where they talked about what they wanted and without any rules to guide them.

With the participation of big names in the cinema, like Daniel Radcliffe, Dane DeHann, Michael C. Hall, Ben Foster, Jack Huston, David Cross, Jennifer Jason Leigh and Elizabeth Olsen, to tel the true and hard story of the 1940.

In my opinion the actors were wonderful, particularly I do not have any complains about them. Even Dan Radcliffe, our beloved Harry Potter, who I was afraid were bad, made a terrific job playing such a big and important charecter, and really makes us forget, at least until the movie ends, that he was once the teenager wizard. Dane is the rising star of the movie, he is one of the big names on the new Spider-Man movie, playing the Green Goblin, but in “Kill Your Darlings”, DeHann makes us fall in love with Lucien Carr, I do not know if it was just me, but Carr played by him enchanted me more than anybody, showing us how this boy was complex and complicated. Michael C. Hall, well known for playing our beloved serial-killer, Dexter, plays an intense and polemic role, showing us how was the gay relationship in the 1940, where any homosexual act in public were a crime. We have also David Cross playing Ginsberg’s father, and Jennifer Leigh playing his mother who suffered from schizophrenia, and everyone says that Allen inspired himself on her story to write his well-known poem called ‘Howl”. In addition, of course we cannot leave behind the new director, Krokidas, I said new director because this was his first full-length movie and succeed show us the life of the greatest poets and writers of the 1940.

Specially, of all the movies that I have watched, I could no find one that moved me like this one. Questioning us about life, how we live them and if we are really living it or not just passing through. There are two phrases that they say in the movie that I think everyone should hear or read, even if they do no watch the movie. The first one is:

“Some things, once you’ve loved them, become yours forever. And if you try to let them go they only circle back and return to you. They become part of who you are or they destroy you”.

And the second:

“Be careful, you are not in wonderland, I’ve heard the strange madness long growing in your soul, but you are fortunate in your ignorance, in your isolation, you who have suffered find where love hides. Give, share, lose – lest we die, unbloomed”.

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply